Nota de Repúdio à interferência da Associação Cearense de Magistrados à negociação dos servidores do Poder Judiciário

20/06/2024 20/06/2024 16:36 192 visualizações

 

O Sinsjusto vem a público repudiar a interferência inapropriada da Associação Cearense de Magistrados (ACM) na negociação, entre o SINDJUSTIÇA-CE e a direção do TJCE, que trata da reforma do PCCR dos servidores. O fato ocorreu nesta quarta, 19 de junho. 

 

O Sindicato negociou os termos e a proposta e, após mais de 5 anos, chegou a um acordo com o Presidente do TJCE. Porém, quando o projeto foi apresentado no Pleno a ACM interferiu e pediu cálculos. A medida é considerada uma interferência desleal e prática antissindical. 

 

O Sinsjusto espera que se faça justiça a todos os servidores cearenses e que a democracia e o diálogo prevaleçam nas negociações entre o Sindjustiça-CE e o tribunal de justiça, para que assim todas as partes sejam ouvidas de forma justa. 

 

O SINSJUSTO declara apoio à categoria e ao sindicato cearense e almeja um resultado positivo, de valorização e transparente.